CBIC comprova alta excessiva no preço de materiais de construção

22 de setembro de 2020

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) entregou ao Governo Federal um documento que reúne evidências sobre aumento excessivo no preço de materiais de construção durante o período de pandemia causada pelo novo coronavírus. O material demonstra causas e consequências para a alta e para o desabastecimento, e apresenta propostas para minimizar os efeitos disso na economia nacional.

Segundo o presidente da CBIC, José Carlos Martins, o crescimento dos preços é consequência da falta de oferta de produtos em quantidade suficiente para atender o mercado, tendo em vista que as empresas criaram um desequilíbrio artificial. “Com a insegurança inicial gerada pela pandemia, em março, foi gerado um falso desabastecimento, que foi sendo aproveitado pelos fornecedores para recuperar preços”, informou.

Para chegar a essa conclusão, a CBIC realizou um levantamento de informações disponíveis em documentos, cotações e declarações para acionistas por parte de grandes indústrias.

A entidade afirma que o cenário de aumento dos preços e desabastecimento irá gerar desemprego, aumento do custo das obras públicas e dificuldades para viabilização do programa Pró-Brasil, que visa estimular obras em infraestrutura. Além disso, a alta deverá impactar o mercado imobiliário com o aumento no custo dos imóveis populares, o que irá gerar a necessidade de aumento de subsídio, e o risco de uma redução significativa no número de lançamentos no segundo semestre.

De acordo com Antonio de Sousa Ramalho, presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo (Sintracon-SP), o governo deve se conscientizar para os riscos desses aumentos nos preços. “Com as obras trabalhando a todo vapor e investidores acreditando que uma das saídas para a retomada do crescimento se dará pela construção, não podemos aceitar aumentos abusivos para os insumos do setor”, explica.

Fonte: AECWeb
Seção: Construção, Obras & Infraestrutura
Publicação: 22/09/2020

Compartilhe nas redes sociais