Com alta do aço acima de 100%, Fiesc sugere redução da tarifa de importação – 15/06/2021

15 de junho de 2021

Entre os preços nas alturas do boom mundial das commodities está o do aço, que para diversas indústrias catarinenses subiu mais de 100% nos últimos 12 meses. Em reunião virtual com o Ministério da Economia, nesta segunda-feira, o presidente da Federação das Indústrias de SC (Fiesc), Mario Cezar de Aguiar, sugeriu a suspensão temporária da tarifa de importação. A pasta foi representada pelo secretário Bruno Portela. Ficou acertado que a Fiesc vai encaminhar a sugestão à Câmara de Comércio Exterior (Camex), que é quem decide sobre as alíquotas.

O presidente da Fiesc explicou ao executivo que as cadeias produtivas mais afetadas pelo alto preço do aço são os setores metalmecânico e de construção civil. Também participaram da reunião a coordenadora do Fórum Parlamentar Catarinense, deputada federal Angela Amin (PP), e o deputado federal Vítor Lippi (PSDB-SP) e lideranças empresariais.

Entre os produtos escassos e caros estão os vergalhões de aço, usados para erguer construções. As dificuldades acabam afetando a produção e o emprego nesse setor intensivo em mão de obra, alertou o presidente da Fiesc. Outras peças como laminados de aço e eixos também estão com preços nas alturas, informaram os empresários a Bruno Portela. Eles vão encaminhar o pleito para a Câmara de Comércio Exterior (Camex).

Fonte: NSC Total
Seção: Siderurgia & Mineração
Publicação: 15/06/2021

Compartilhe nas redes sociais