Como os lockdowns na China repercutem por toda a economia – 14/04/2022

14 de abril de 2022

Os confinamentos na China para conter o pior surto de Covid desde o início de 2020 castigam a economia, parando a produção em grandes cidades como Xangai e interrompendo os gastos de milhões de pessoas fechadas em suas casas.

As restrições visam erradicar qualquer vestígio do vírus, mas também afetam tudo, desde a fabricação e o comércio até a inflação e os preços dos alimentos.

Segue uma análise de como os bloqueios estão afetando setores críticos da segunda maior economia do mundo.

Commodities

A China registrou baixas importações de commodities em março, com os preços elevados devido à guerra na Ucrânia e o aperto das restrições contra o vírus.

Compras de gás natural foram as mais afetadas, caindo abaixo de 8 milhões de toneladas para seu nível mais baixo desde outubro de 2020. As compras de petróleo e carvão também estavam bem atrás do cronograma do ano passado.

O número de voos diários na China caiu abaixo do nível mais baixo visto em 2020, com menos de 2.700 voos ativos na terça-feira.

Os fabricantes de metais domésticos estão enfrentando obstáculos para transportar matérias-primas e produtos acabados, o que levou a cortes na produção.

Enquanto isso, a China reduziu as compras de GNL no mercado global depois que os preços subiram e a demanda doméstica estagnou. Importações no primeiro trimestre caíram 14% em relação ao mesmo período do ano passado.

Portos

O lockdown em toda a cidade de Xangai tem gerado congestionamento no maior porto do mundo, com filas de navios ali e em outras paradas que lidam com embarques desviados. O número de navios de contêineres esperando para atracar em Xangai em 11 de abril era 15% maior do que no mês anterior, de acordo com dados da Bloomberg.

A escassez de trabalhadores portuários em Xangai está retardando a entrega da documentação necessária para os navios descarregarem, segundo armadores e operadores. Enquanto isso, os navios que transportam metais como cobre e minério de ferro ficam retidos no mar, pois os caminhões não conseguem enviar mercadorias do porto para as usinas de processamento, disseram eles.

Fábricas

Levantamentos junto a gerentes de compras da China mostram que a atividade manufatureira contraiu em março, com pequenas e médias empresas particularmente abaladas por problemas operacionais.

Algumas grandes empresas de manufatura conseguiram manter as operações adotando o chamado sistema de circuito fechado, no qual os funcionários eram mantidos nas fábricas e testados regularmente.

No entanto, esses protocolos não são perfeitos: um membro de empresa da União Europeia disse na semana passada que esse trabalho pode ser “muito, muito difícil”, mesmo com permissão para operar em meio a restrições.

Tecnologia

Algumas empresas de tecnologia suspenderam a produção à medida que as políticas restritivas da China pesam sobre um setor que já enfrenta escassez de componentes.

A maioria dos principais fabricantes de eletrônicos, como a fabricante de iPhones Foxconn, congelou as operações nos primeiros dias do surto de Xangai. Desde então, muitas linhas de produção foram retomados após a adoção de sistemas de circuito fechado.

Os congestionamentos logísticos estão restringindo as remessas de componentes. A atual crise de oferta global pode piorar se a fabricação local for interrompida, reduzindo estoques de computadores e consoles de jogos a smartphones, servidores e veículos elétricos.

Montadoras

No geral vendas de veículos de passeio caíram 10,9% no mês passado, sugerindo pressão no mercado de automóveis maiores.

Algumas montadoras estão enfrentando problemas de produção por causa dos lockdowns. A fábrica da Tesla em Xangai está parado desde 28 de março. A fábrica normalmente produz mais de 2.000 carros diariamente, de acordo com estimativa da Wedbush Securities.

A Volkswagen também foi forçada a suspender a produção em Xangai este mês.

Construção

As vendas domésticas de escavadeiras – um indicador importante para a construção – despencaram quase 64% em março em relação ao ano anterior.

A queda nas vendas de casas também se aprofundou no mês passado: as 100 maiores empresas do setor imobiliário tiveram uma queda de 53% nas vendas em relação ao ano anterior, de acordo com dados preliminares da China Real Estate Information Corp. O declínio foi o mais acentuado neste ano.

Inflação

Os lockdowns têm aumentado os custos dos alimentos e podem pôr em perigo a capacidade da nação de garantir grãos suficientes para o ano, pois as restrições complicam o plantio da primavera.

Fonte: Bloomberg News
Seção: Indústria & Economia
Publicação: 14/04/2022

Compartilhe nas redes sociais