CSN aumenta preços do aço em até 12% a partir de hoje

1 de dezembro de 2020

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) aumenta a partir de hoje os preços de aços planos e longos em até 12%, informou ao Valor o diretor executivo comercial da empresa, Luiz Fernando Martinez. Segundo o diretor, os reajustes são apenas recomposição de custos, principalmente do minério de ferro, que já tem alta superior a 40% neste ano. Além disso, destacou, o câmbio estava em janeiro a R$ 4,15; atualmente, na faixa de R$ 5,30, “o que também impacta os custos da empresa.”

Os aços vendidos como bobinas a quente, a frio e zincados serão reajustados em 10%, disse o executivo. Ele explicou que para esse tipo de material, o aumento será fracionado em duas vezes: 5% agora e 5% em 1º de janeiro. Já a folha metálica, aço laminado para fazer embalagens diversas (para alimentos, tintas e outras aplicações) terá alta de 7,5%, entrando em vigor, integralmente, hoje.

Os aços longos fabricados pela CSN, especificamente vergalhão (usado na construção civil e em obras de infraestrutura), sofrerão um acréscimo de 12%. O índice será totalmente aplicado hoje aos clientes, afirmou Martinez. “Estamos colocando os novos aumentos, basicamente, nos clientes da distribuição, onde o material é vendido de forma mais fracionada – e nos revendedores para o mercado da construção civil”, informou.

Para o setor automotivo, cujos reajustes são anuais, o executivo disse que a CSN já definiu percentuais de 30% a 35%. O aumento costuma ser aplicado no início de janeiro. A alta, disse, já está negociada com boa parte das montadoras que compra da CSN.

Fonte: Valor
Seção: Siderurgia & Mineração
Publicação: 01/12/2020

Compartilhe nas redes sociais