CSN não obtém liminar para suspender aumento de capital da Usiminas

14 de março de 2016

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) não obteve liminar na Justiça mineira para suspender o aumento de capital da Usiminas, que está sendo discutido nesta sexta-feira, 11, pelo Conselho de Administração desta empresa. A decisão da Justiça é de ontem.

O pedido da CSN se baseia no fato de que um aumento de capital diluiria a base de acionistas da siderúrgica mineira. A companhia de Volta Redonda (RJ) é a maior acionista da Usiminas fora do bloco de controle, com cerca de 14% do capital votante e de 20% das ações preferenciais. A justificativa da CSN é que a liberação de R$ 900 milhões do caixa da subsidiária de mineração da Usiminas seria suficiente para aliviar o estresse financeiro da siderúrgica mineira.

Decisão da juíza Patrícia Santos Firmo, da 1ª Vara Empresarial de Belo Horizonte, afirma que, naquele momento, a reunião ainda não havia acontecido e, por isso, não se podia dizer que o Conselho iria, ou não, decidir pela utilização do caixa da Mineração Usiminas. (Estadão Conteúdo)

Fonte: Isto É
Seção: Siderurgia
Publicação: 14/03/2016

Compartilhe nas redes sociais