CSN reajusta preços cobrados aos distribuidores

20 de agosto de 2013

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) anunciou reajustes de preços de aço junto a distribuidores, com novos valores entrando em vigor a partir de 23 de agosto e acompanhan-do aumentos promovidos recentemente por rivais, informou uma fonte do setor nesta segunda-feira.

A CSN vai elevar o preço da bobina a quente em 6,75%, enquanto laminados a frio serão reajustados em 5,5% e zincados em 6,5%, informou a fonte. A companhia não comentou o assunto.

Os reajustes da empresa ocorrem depois que as rivais Usiminas e ArcelorMittal decidiram elevar seus preços a partir desta segunda-feira, informaram fontes do setor de distribuição na semana passada.

Segundo elas, a Usiminas aumentou preços de laminados a quente em cerca de 7,6%, enquanto a ArcelorMittal aumentou seus preços para o produto em 6,16%.

Distribuidores de aços longos também acusaram aumentos de preços por parte de Gerdau e ArcelorMittal.

Em relatório a clientes nesta segunda-feira, analistas do HSBC elevaram preços-alvos para as ações de CSN, de R$ 5,5 para R$ 6 reais, Usiminas, de R$ 9 para R$ 10, e Gerdau, de R$ 14 para R$ 19, citando os reajustes e um ‘mini ciclo’ global de melhora nos preços internacionais do aço. Os reajustes também ocorrem em meio a uma intensificação da valoriza-ção do dólar contra o real, que dificulta importações e facilita vendas externas.

Fonte: Monitor Mercantil
Seção: Siderurgia
Publicação: 20/08/2013

Compartilhe nas redes sociais