CSN vê preços e demanda por aço no Brasil estabilizada em níveis pré-pandemia – 15/09/2021

15 de setembro de 2021

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) vê que a demanda por aço se estabilizou em níveis pré-pandemia no Brasil e espera que os preços se mantenham estáveis no curto prazo, o que deve sustentar margens altas para os próximos 18 a 24 meses. A declaração foi da diretoria da empresa durante evento para investidores realizado na semana passada.

O analista Caio Ribeiro, do Credit Suisse, escreve que a CSN projeta o minério de ferro se mantendo acima de US$ 100 a tonelada no próximo ano, com as medidas do governo da China para impulsionar o mercado de construção no país dando resultados.

“Como estratégia adiante, a diretoria vai continuar a focar em alcançar nota de crédito de investimento e manter sua política de distribuição de 25% do lucro líquido em dividendos”, diz o relatório.

Ribeiro também nota que a CSN disse estar analisando oportunidades no setor de geração de energia, uma nova linha de produtos de aço galvanizado e quer expandir seu negócio de minério em 20 milhões de toneladas até 2024 e 2025.

Sobre a aquisição recente dos ativos do Grupo Holcim no Brasil, a CSN acredita que consegue aumentar a produtividade das plantas, atualmente em 60% a 65% da capacidade, para chegar perto dos 90% atuais da CSN Cimentos. “A companhia espera tirar R$ 200 milhões em sinergias com a aquisição.”

Fonte: Valor
Seção: Siderurgia & Mineração
Publicação: 15/09/2021

Compartilhe nas redes sociais