Futuros de aço e minério de ferro despencam na China e apagam ganhos recentes

11 de maio de 2016

Os futuros de aço e minério de ferro negociados na China recuaram pela sexta sessão seguida nesta terça-feira, revertendo a forte valorização das últimas semanas. O movimento acontece após uma série de medidas tomadas pelas autoridades locais interromperem uma massiva entrada de capital especulativo nesse mercado.

O enorme apetite de fundos locais nos últimos meses transformou os futuros de aço e minério de ferro da China nas duas commodities mais negociadas do mundo – um movimento parecido com o visto nas ações chinesas no ano passado.

A especulação foi facilitada pelo relaxamento do crédito no país, um estímulo monetário originalmente criado para impulsionar a desaquecida economia da China.

Em seu auge, os preços desses contratos futuros subiram mais de 50% em relação ao início do ano. No caso do minério de ferro, o volume de negociação no mês passado foi o dobro do registrado apenas dois meses antes.

No final de abril, a especulação começou a perder força quando a Shanghai Futures Exchange e a Dalian Commodity Exchange elevaram o montante que investidores precisam depositar para negociar contratos de minério de ferro, bobinas laminadas a quente e vergalhões de aço. A negociação caiu ainda mais na segunda-feira, quando reguladores de mercado sinalizaram novas medidas para desencorajar a especulação.

Desde o seu pico, em 21 de abril, os futuros de vergalhão de aço em Xangai registram queda de 22%, enquanto o minério de ferro cedeu 19%. O volume de negociação caiu pela metade.

“O sentimento no mercado spot tem voltado para o estágio de extremo pessimismo que caracterizava o período antes do rali”, disse Fan Qingtian, analista da Nanhua Futures.

A forte liquidação atingiu as ações da Rio Tinto e da BHP Billiton, o segundo e o terceiro maior produtor de minério de ferro mundial, respectivamente. Preços dos carregamentos físicos do minério se tornaram cada vez mais influenciados pelos mercados futuros neste ano, à medida em que a especulação na China se tornou impossível de ignorar. (Dow Jones Newswires.)

Fonte: Isto É
Seção: Siderurgia
Publicação: 11/05/2016

Compartilhe nas redes sociais