Minério de ferro afunda para valor mais baixo em quatro meses por fragilidade de mercado global

18 de novembro de 2015

Jasmine Ng

O minério de ferro cambaleou para o valor mais baixo em quatro meses pela maior preocupação com que o enfraquecimento da produção de aço na China corroa a demanda, o que engrossou os estoques no maior usuário justo quando um dólar em fortalecimento está afetando a perspectiva para as commodities.

O minério com 62 por cento de conteúdo enviado para Qingdao afundou 4,5 por cento nesta terça-feira, para US$ 45,58 por tonelada seca, o valor mais baixo desde o recorde registrado no dia 8 de julho, segundo a Metal Bulletin Ltd. O preço tocou fundo com US$44,59 para os dados diários sobre preços de maio de 2009 até hoje.

O mercado global de minério de ferro continua frágil, com pouco interesse por comprar observado na China, disse o Australia New Zealand Banking Group Ltd. nesta terça-feira antes da publicação dos dados sobre preços. O minério de ferro caiu abaixo de US$50 no mês passado em meio à preocupação com que um excesso global aumente, pois as maiores companhias mineradoras, entre elas a BHP Billiton Ltd. e a Vale SA, estão expandindo a produção ao passo que as usinas na China estão cortando a produção de aço. Esta voltou a diminuir novamente em outubro, mostram dados oficiais, e a trader de commodities Noble Group Ltd. prenunciou que mais declínios são muito prováveis.

“Os preços ainda estão pressionados pelo excesso de oferta”, disse Michael Zhu, presidente da trader Millennia Resources Ltd., com sede em Hong Kong, nesta terça-feira antes da publicação dos dados. “Quase nenhuma usina chinesa de aço está obtendo lucros atualmente, portanto a demanda será fraca até o final do ano”, disse Zhu, ex-diretor global de vendas da Vale.

Perspectiva do StanChart

As perdas do minério de ferro ocorreram em um momento em que as commodities enfrentavam uma pressão renovada nesta terça-feira. O cobre recuou para o valor mais baixo em vários anos. O minério de ferro poderia pôr à prova o patamar de US$ 40 antes do fim do ano, já que a demanda enfrenta os desafios dos cortes na produção de aço, principalmente na China, segundo o Standard Chartered Plc.

O consumo de aço na China está se enfraquecendo pela primeira vez em uma geração e empurrando os preços locais para um valor mínimo recorde. Projeta-se que mais altos-fornos sejam fechados até o final do ano, o que aumentará a pressão sobre os preços do minério de ferro, disse a Macquarie Group Ltd. em um relatório publicado no dia 16 de novembro. A empresa mencionou a confiança “extremamente fraca” do setor registrada na sua pesquisa sobre aço na China.

Alan Chirgwin, vice-presidente de marketing de minério de ferro da BHP, projetou que os preços estenderão seu declínio durante anos até atingirem um nível muito abaixo de US$ 50 no ponto mais alto de equilíbrio de uma das principais companhias mineradoras.

Os estoques de minério de ferro nos portos têm se expandido nas últimas cinco semanas e chegaram ao nível mais alto desde maio. Os estoques aumentaram 0,6 por cento na semana passada, para 86,55 milhões de toneladas, segundo a Shanghai Steelhome Information Technology Co. A produção de aço bruto se contraiu 3,1 por cento em outubro em relação ao ano anterior, para 66,12 milhões de toneladas, segundo o instituto de estatística.

O dólar teve um rali neste ano que o levou para a cotação mais alta desde pelo menos 2005 por causa das perspectivas de que as taxas de juros sejam aumentadas, o que encarece as commodities precificadas na verdinha para os detentores de outras moedas. O Bloomberg Dollar Spot Index chegou a ganhar 0,2 por cento nesta terça-feira, o terceiro aumento diário consecutivo. (Bloomberg/Título em inglês: ‘Iron Ore Sinks to Four-Month Low on Fragile Global Market’)

Fonte: UOL
Seção: Mineração
Publicação: 18/11/2015

Compartilhe nas redes sociais