Notícias siderúrgicas

2 de julho de 2012

América Latina: A região deverá manter a posição inalterada no ranking dos produtores globais de aço bruto em 2012, com o mesmo índice de 4,9% exibido no ano passado, o que reforça a necessidade de adoção de medidas que garantam que a competitividade da indústria regional, de acordo com Raúl Gutiérrez Muguerza, presidente da Associação Latino-Americana de Aço (Alacero). A entidade reúne 52 produtores, com capacidade de 70 Mt/ano do insumo ou o equivalente a 95% da produção de aço na região. De acordo com Muguerza, é preocupante o ritmo de crescimento das importações de produtos acabados, que levou a uma inversão na balança comercial da siderurgia latino-americana a partir de 2007. No ano passado, segundo levantamento da Alacero, o déficit foi de pelo menos 10 Mt de produtos acabados, originados principalmente na China. 
(Valor Econômico)

Brasil: O presidente da Vale, Murilo Ferreira, disse que a empresa já investiu US$ 300 milhões em obras de engenharia de terraplenagem para a instalação da siderúrgica Alpa, em Marabá, no Pará. “Temos ouvido o clamor da sociedade paraense pedindo a instalação de uma usina siderúrgica”, afirmou Ferreira. Segundo ele, o projeto de engenharia está sendo desenvolvido. “Não começamos ainda todos os trabalhos por falta de definição da logística, que compete aos governos estadual e federal”, disse o presidente da Vale. Ele afirmou que a empresa precisa ter um nível maior de informação sobre a logística, que envolve hidrovia e porto, porque a Vale não pode gastar cifras bilionárias sem saber como vai receber a matéria-prima para o aço [o carvão] e como vai escoar o produto siderúrgico. Segundo Ferreira, o governo está definido a logística nos próximos meses. “Vamos aguardar para seguir com o projeto”. 
(Francisco Góes, Valor Econômico)

 

Fonte: ABM Notícias (elaborado pela DAVINCI Engenharia)
Seção: Siderurgia
Publicação: 02/07/2012

Compartilhe nas redes sociais