Preços dos aços: fechamento de outubro de 2019

31 de outubro de 2019

Os preços dos aços no mercado doméstico permaneceram estáveis ao longo de outubro deste ano, como mostra a tabela abaixo:


Fechamento dos Índices dos Aços do mês de outubro em relação à setembro de 2019

A Usiminas deve aumentar preços de aço no Brasil em 5% até o final do ano, afirmou o vice-presidente comercial da companhia, Miguel Camejo, na semana passada. O executivo ressaltou, porém, durante teleconferência com analistas do setor, que o impacto do reajuste no preço médio dos produtos da companhia no quarto trimestre será pequeno.

Já os executivos da CSN comentaram que viam espaço para reajuste nos preços de aço no Brasil, mas que esperavam estabilidade nos preços da liga no país neste final de ano e uma recuperação ligeira no início de 2020.

Do lado da Gerdau, o presidente Gustavo Werneck disse que a companhia poderá realizar reajustes de preços no próximo ano com a retomada da demanda. Segundo ele haverá estabilidade nos preços praticados pela companhia no Brasil até o final deste ano.

Projeções

A retomada da demanda por aço no Brasil deverá começar a ser observada a partir do primeiro semestre do ano que vem, muito por conta da expectativa de melhora dos números da construção civil e do setor automotivo, disse o presidente do Inda, Carlos Loureiro.

Segundo o executivo, a atual taxa de juros hoje em 5,5% e caminhando para cortes adicionais deverá levar a uma retomada da economia, puxando, dessa forma, o consumo aparente de aço no País.

De janeiro a setembro o consumo aparente de aço no Brasil registra queda de 2,8%. Loureiro estima que no ano que vem o consumo aparente tem potencial de crescer 4%.

O Inda trabalha neste ano com um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) entre 0,8% e 1%.

Prêmio

O diferencial de preço do aço nacional em relação ao importado nacionalizado, o chamado prêmio, está hoje negativo em 8%, o que na teoria abriria espaço para aumento de preços, o que não vem ocorrendo, segundo Loureiro, pela briga das usinas por market share.

Fonte: Infomet
Seção: Siderurgia & Mineração
Publicação: 31/10/2019

Compartilhe nas redes sociais