Preços dos aços seguem estáveis

21 de fevereiro de 2019

O presidente executivo do Inda, Carlos Loureiro, afirmou não ver perspectivas de aumentos nos preços do aço no Brasil antes de abril. Segundo Loureiro, apesar de o preço ter subido recentemente, o spread do setor caiu, sobretudo diante dos ganhos recentes no minério de ferro e do carvão.

“Segundo os analistas, está havendo um rali fruto do problema do minério, além de uma tentativa dos chineses de tentar recuperar os spreads”, disse ele.

Ainda conforme Loureiro, caso se concretize uma recuperação no spread do setor, haveria espaço de subir o preço em cerca de US$ 40.

No curto prazo, entretanto, o espaço seria pequeno. “Não vejo nada acontecendo em fevereiro e março. Não vejo ambiente para nenhum aumento de preço antes de abril. Precisa haver uma consolidação dessa recuperação no preço lá fora e uma consolidação de que o dólar vai continuar nessa faixa dos R$ 3,70”, disse, destacando as perspectivas de queda na divisa ante o real diante da aprovação da reforma da Previdência. “Tem gente falando em dólar a R$ 3,50”.

Loureiro destacou ainda o que comanda o preço no mercado brasileiro é a importação. “Se houver algum aumento, dependendo de como ocorrer essas variáveis, seria para abril”.

Fonte: Infomet 
Seção: Siderurgia 
Publicação: 21/02/2019

Compartilhe nas redes sociais