Produção mundial de aço diminuiu 1,3% no primeiro bimestre, diz Worldsteel

24 de março de 2015

A produção global de aço bruto caiu 1,3% no primeiro bimestre na comparação com o mesmo intervalo do ano passado, conforme balanço divulgado na sexta-feira pela World Steel Association (Worldsteel), entidade internacional que representa o setor. O resultado foi afetado pela queda registrada na China no período, maior parque siderúrgico mundial.

Em janeiro e fevereiro foram produzidas 261,407 milhões de toneladas, contra 264,840 milhões de toneladas nos dois primeiros meses de 2014. O relatório leva em consideração a produção siderúrgica de 65 países.

Somente em fevereiro, o volume produzido alcançou 127,626 milhões de toneladas. Isto representa incremento de 0,6% na comparação com o mesmo período do ano passado. Em relação ao mês anterior (133,102 milhões de toneladas) houve recuo de 4,1%.

De acordo com a entidade, a utilização da capacidade instalada global atingiu 73,4% no mês passado. Este índice é 1,7 ponto percentual inferior ao alcançado em fevereiro de 2014 e 3,8 pontos percentuais acima do resultado de janeiro.

O desempenho negativo em 2015 é resultado da retração de 1,5% na produção chinesa entre janeiro e fevereiro na comparação com igual intervalo de 2014. O volume passou de 132,520 milhões de toneladas para 130,530 milhões de toneladas. O país asiático respondeu por 49% do total produzido no planeta no primeiro bimestre.

O recuo no ritmo da atividade na China afeta diretamente a economia mineira. O país asiático é o principal consumidor do minério de ferro produzido no Estado e tem grande influência nos preços internacionais da commodity que, desde o ano passado, já perdeu mais da metade do seu valor de mercado.

Outro país que influenciou no desempenho negativo é o Japão, que é o segundo maior produtor global de aço. Foi registrada queda de 2,2% entre janeiro e fevereiro na comparação com o primeiro bimestre do exercício passado. O volume produzido passou de 17,846 milhões de toneladas para 17,456 milhões de toneladas.

A produção siderúrgica dos Estados Unidos também apresentou resultado negativo no início deste ano, com queda de 4,1% em relação ao primeiro bimestre de 2014. Foram produzidas 13,520 milhões de toneladas ante 14,098 milhões de toneladas em janeiro e fevereiro do ano passado.

Na União Europeia a produção atingiu 27,899 milhões de toneladas no acumulado do ano até fevereiro. O volume é 2% inferior ao registrado no mesmo período de 2014, quando totalizou 28,482 milhões de toneladas.

Positivo – Por outro lado, no Brasil o resultado ficou acima da média global. A produção nacional de aço bruto cresceu 5,1% no primeiro bimestre em relação ao mesmo período do ano passado, com volume de 5,646 milhões de toneladas ante 5,374 milhões em 2014.

A produção nacional é impulsionada pelo segmento de semiacabados, que inclui placas, blocos, lingotes e tarugos. Em janeiro e fevereiro, a produção deste segmento cresceu 33,1%, conforme informações do Instituto Aço Brasil (IABr). 

Fonte: Diário do Comércio
Seção: Siderurgia
Publicação: 24/03/2015

Compartilhe nas redes sociais