Siderúrgicas tem espaço para aumentar preços em 10% em janeiro, diz Credit Suisse

17 de dezembro de 2020

O Credit Suisse afirmou que os números de novembro do setor de aço brasileiro enfatizam o ambiente de demanda aquecida que deve durar pelo menos até o final do primeiro trimestre de 2021, a julgar pelas carteiras de pedidos das siderúrgicas cheias. Desde julho, os preços do aço no Brasil aumentaram de 60% a 70%.

“O cenário de demanda atual parece favorável para um aumento adicional de preços e as equações de paridade de importação estão apontando para um equilíbrio, portanto, um aumento de 10% é possível, mesmo sendo um movimento um tanto agressivo”, diz o relatório.

No setor, o Credit tem preferência pela CSN principalmente devido aos altos preços do minério de ferro, o que deve resultar em uma forte desalavancagem da empresa nos próximos trimestres. “Também somos construtivos em relação à Gerdau, pois a vemos como um veículo ideal para obter exposição a um potencial pacote de estímulo à infraestrutura nos Estados Unidos”, diz.

Fonte: Valor
Seção: Siderurgia & Mineração
Publicação: 17/12/2020

Compartilhe nas redes sociais