“Vendas de aço nos distribuidores têm queda”

17 de junho de 2015

Rafael Tomaz

 A crise enfrentada pelo setor industrial acertou em cheio as vendas de aços planos no País. A rede de distribuição registrou queda de 18,5% entre janeiro e maio na comparação com o mesmo intervalo do ano passado, conforme balanço divulgado ontem pelo Instituto Nacional da Distribuição de Aço (Inda). Com o desempenho negativo, a entidade voltou a revisar para baixo as projeções para 2015, que deverá fechar com retração de 12%.

Segundo a entidade, foram comercializadas 1,546 milhão de toneladas nos primeiros cinco meses de 2015. Entre janeiro e maio do ano anterior as vendas somaram 1,897 milhão de toneladas.

Somente em maio, o comércio de aços planos no Brasil atingiu 269,3 mil toneladas. O volume é 9% inferior ao registrado em abril, quando totalizou 295,9 mil toneladas. Na comparação com o mesmo mês do exercício passado (368,5 mil toneladas) houve recuo de 26,9%.

O presidente do Inda, Carlos Loureiro, explica que as vendas da rede são afetadas pelo momento negativo dos principais setores consumidores de aços planos no Brasil. Entre eles está a indústria automotiva, que responde por 35% do consumo. O setor enfrenta uma das piores crises dos últimos anos e vem reduzindo o ritmo através de paradas técnicas, férias coletivas e até mesmo demissões.

Outro setor importante para a venda de aços planos é a indústria de máquinas e equipamentos, que também perdeu o ritmo no atual exercício. Loureiro destaca ainda a queda no volume de investimentos em infraestrutura.

O desempenho registrado neste ano surpreendeu negativamente o segmento. As estimativas iniciais eram de crescimento de 2% nas vendas na comparação com o ano passado. Porém, com a retração acima do esperado, a entidade vem revisando suas projeções que, atualmente, são de queda de 12% nos negócios.

 Estoques – Com as vendas em baixa, os estoques continuam acima da média histórica, alcançando 1,077 milhão de toneladas em maio. Isso representa incremento de 9,2% em relação ao mesmo intervalo de 2014, quando era 987 mil toneladas.

O volume estocado nas distribuidoras associadas ao Inda corresponde a quatro meses de giro de vendas. O índice considerado normal é de 2,8 meses. “Os estoques estão perturbando bastante”, diz.

Segundo informações do Inda, os distribuidores reduziram também as aquisições de aços planos junto às siderúrgicas. As compras atingiram 1,574 milhão de toneladas entre janeiro e maio, ante 1,833 milhão de toneladas em 2014, o que representa queda de 14,1% no período.

Somente em maio, as compras caíram 15,6% em relação ao mês imediatamente anterior, passando de 299,6 mil toneladas para 253 mil toneladas. Na comparação com o mesmo período de 2014, quando totalizou 373,4 mil toneladas, houve recuo de 32,2%, conforme as informações do instituto.

Ainda de acordo com o balanço divulgado pelo Inda, as importações de aços planos atingiram 810,4 mil toneladas entre janeiro e maio. O resultado representa avanço de 0,9% na comparação com os cinco primeiros meses de 2014, quando totalizou 803,3 mil toneladas.

Fonte: Diário do Comércio
Seção: Metalurgia & Distribuição
Publicação: 17/06/2015

Compartilhe nas redes sociais